Cabral Moncada Leilões website uses Cookies in order to provide users higher speed and customised navigation. By opening this website you consent to the use of cookies.Find out more
view_list
Ver como lista
view_module
Ver como cartões

14

LUMIAR (Lisboa).- Sentença sobre uma propriedade no Lumiar.- Século XVI (1597)
LUMIAR (Lisboa).- Sentença sobre uma propriedade no Lumiar.- Século XVI (1597).- [8] f.; 30 cm. Carta de arrematação do juíz do Cível de Lisboa, Inácio Colaço de Brito, datada de Lisboa, 4 de Novembro de 1597. Autos cíveis de execução de sentença requeridos por D. João da Costa contra Francisco Mendes de Luna para pagamento da quantia em dívida da renda da quinta de Entre-as-Vinhas, junto ao Lumiar. Pela sentença, também transcrita (de 11 de Fevereiro de 1597), o réu fora penhorado em algumas jóias cujo valor de arrematação não foi suficiente para saldar a dívida; deu mais em penhor os rendimentos de uma vinha junto da Quinta da Torre do Fato (Telheiras, Paço do Lumiar), arrematados pelo autor. Inclui o auto da arrematação (23 de Outubro de 1597). Escrivão António de Oliveira. Assinatura do juiz: “JNacio Collaço de Brytto”. Vestígios do selo de chapa. Segue-se um mandado (de 5 de Novembro) do juiz Inácio Colaço de Brito para os juizes do Lumiar e do Paço do Lumiar darem a posse dos rendimentos da vinha ao procurador de D. João da Costa. Assinatura: “Collaço”. No final, o auto de posse dos rendimentos da vinha, assinado pelos juízes do Paço do Lumiar e pelo procurador Francisco Dias Rocha, datado do Paço do Lumiar, 6 de Novembro de 1597. Documento muito limpo, perfeitamente legível. Proveniência: Colecção Manuel Empis de Lucena.

euro_symbol€ 100Base value

doneMar 13, 2019 9:03:15 PMClosed at

gavel€ 100Sold

Mensagem